Mais informação ← Este sítio usa cookies para melhorar a experiência da sua visita.

mobile menu icon

Ponte dentária quebrada ou lascada? Que fazer?

Ponte partida

Quando uma pessoa coloca uma ponte total sobre implantes a vida parece sorrir e os eventuais problemas não são lembrados nem mencionados no momento.

Na verdade não é incomum a porcelana lascar aqui e ali num espaço de tempo sempre curto de mais. Ou pior ainda, a ponte quebrou, e agora? Nessa situação sabe o que se pode fazer?
Conheça as possíveis soluções.

Reparação com resina composta é a opção mais frequente.

Sim, é verdade. Tem uma vantagem inegável, é feita na hora e sem retirar a prótese da boca. Infelizmente não dura muito tempo. A adesão entre a resina e o metal, ou entre a resina e a cerâmica é muito fraca e consequentemente ela tende a sair. Além disso serve apenas para casos em que a porcelana lascou.

Retirar a prótese para refundir cerâmica no local.

Esta opção é a melhor em teoria mas muito arriscada e por isso a menos considerada.
Em primeiro lugar a ponte pode ficar ainda mais danificada durante a remoção. Depois o processo técnico de fundir a cerâmica em falta não é isenta de riscos e a restante cerâmica pode ficar alterada e com defeitos graves. Além disso exige uma grande perícia e conhecimento técnico difíceis de alcançar.

Se a porcelana (cerâmica) lascou ou quebrou é porque muito provávelmente existe um problema de desenho da estrutura da ponte, ou de ligação entre o material base (normalmente titânio) e a cerâmica. Nesse caso é certo o problema voltar a repetir-se em pouco tempo.

Fazer uma ponte dentária nova.

Fazer uma nova é dispendioso e inesperado, no entanto é a solução frequentemente proposta, por muitos dentistas, pelas razões expostas antes.
Se já se encontra nesta situação lastimosa (ponte lascada, cerâmica quebrada), tem que aceitar que a resolução do problema passará por uma das três soluções referidas até aqui.

É desnecessário explicar que a última é a única resolução para o caso em que a ponte dentária quebrou.

Se ainda não tem uma ponte sobre implantes dentários, acautele-se sobre esta questão porque é mais frequente do que imagina. Discuta com clareza o assunto com o dentista, descubra se a garantia cobre esta eventualidade e peça que fique escrito. Este problema é menos frequente em pontes pequenas, com um ou dois pônticos (dentes suspensos).
Em Portugal a garantia legal dos implantes e próteses sobre implantes é de 2 anos, excluindo acidentes ou uso indevido. A garantia legal no Brasil para produtos duráveis não vai além de 90 dias. Claro que o dentista pode acordar com o paciente prazos mais longos (por escrito sempre). Além disso alguns componentes de marca conceituada internacional podem ter uma garantia vitalícia.
Outra precaução que o bom senso reclama é a de requisitar o serviço de dentista experiente e com reputação conhecida.

Este tipo de problema ocorre mais em pontes extensas sobre implantes do que em pontes sobre dentes naturais. De certo modo deve-se à maior extensão das pontes dentárias e ao fato de as pontes implantosuportadas não serem sensitivas (fornecerem qualquer informação ao sistema nervoso), sobre a intensidade das forças da mastigação. É menos vulgar em pontes pequenas, com um ou dois pônticos (dentes suspensos).

Prótese dentária (dentadura) quebrada, como colar?

Não deve colar uma dentadura partida. Tem que ser consertada num laboratório de prótese dentária (protésico). O mesmo é válido para um dente solto ou uma esquelética. O técnico de prótese tem experiência e o material apropriado para fazer esse tipo de consertos. Fica mais barato do que entregar a dentadura na clínica (preço aproximado no dentista R$ 173,00).
Excepcionalmente, em caso de emergência, pode usar uma gota de cola de cianicrolato. Tenha consciência de que isso poderá complicar e encarecer o conserto. Além disso tome atenção ao perigo de usar uma cola desse tipo.